In Memory of Chorão


(PT) Hoje, 06 de Março, completam-se quatro anos da morte do Alexandre Magno Abrão, mais conhecido por Chorão, um amante do skate com talento ímpar para compor e cantar. Ele fundou e liderou a banda Charlie Brown Jr. para emocionar e guiar uma geração inteira de jovens identificados com suas letras e atitudes.

Reconhecendo a importância e influência do Chorão para o skate e, mais ainda, para o rock nacional, trazemos aqui fotos exclusivas e uma polêmica que merece atenção por respeito a memória do ídolo. Antes, agradecemos a colaboração e a sinceridade do fotógrafo Jerri Rossato Lima.

(EN) Today, March 8th, four years have passed since Alexandre Magno Abrão’s death, widely known as Chorão, a skateboard lover with unique talent to write and sing. He founded and led the band Charlie Brown Jr. to captivate and guide an entire generation of youngsters who identified with his lyrics and attitude.

To recognize the importance and influence of Chorão to skateboarding and, even more, to Brazilian rock music, we brought up exclusive photos and a controversy that deserves attention out of respect for the memory of this idol. Before that, we thank the collaboration and sincerity of photographer Jerri Rossato Lima.

Article by Marlon D. Oliveira.
Photos by Jerri Rossato.

OYE-In-Memory-of-Chorão-CBJr.-skate-show-by-Rossato-LimaChorão singing on board.

(PT) Tenho a convicção que um homem deve se importar em construir um legado em vida; para continuar vivo mesmo após sua morte. Não falo de dinheiro, imóveis e empresas. Falo de construir uma história, de deixar uma mensagem, de influenciar com coisas positivas; que possamos “pegar” com os olhos, com os ouvidos, e “guardar” na mente, no coração. A obra musical de um artista é uma das coisas que podem se transformar em legado, assim como livros, filmes, causas sociais e ecológicas, e tudo mais que tenha o poder de mudar vidas.

Em meados de 2004, Chorão conheceu o fotógrafo e redator de skate Jerri Rossato Lima e o respeito mútuo por seus trabalhos os aproximou imediatamente. Logo depois, Rossato foi contratado como fotógrafo oficial do CBJr., mantendo a tradição da banda em ter profissionais envolvidos com o skate registrando sua história. Anteriormente, o fotógrafo Shin Shikuma e o filmmaker Duda Santos, do Chiclé Vídeos, foram responsáveis pela missão.

(EN) I’m convinced that a man must care about building a legacy in life; to continue alive even after death. I’m not talking about money, estate and companies. I’m talking about building a story, about leaving a message behind, about influencing with positive things; that we can “catch” with our eyes, our ears, and “keep” them in our mind, in our heart. The musical work of an artist is one of the things that can become a legacy, just like books, movies, social and ecological causes, and everything else that has the power to change lives.

In mid 2004, Chorão met skate photographer and copywriter Jerri Rossato Lima and the mutual respect for their works brought them close together immediately. Soon after, Rossato was hired as the official photographer for CBJr, maintaining the band’s tradition of having professionals involved with skate registering their story. Previously, photographer Shin Shikuma and filmmaker Duda Santos, from Chiclé Vídeos, were responsible for that mission.

OYE-In-Memory-of-Chorão-&-Jake-Brown-by-Rossato-LimaChorão and Jake Brown in Santos.

(PT) Então, de 2005 a 2012 (os últimos sete anos de CBJr.), Jerri Rossato acompanhou o Chorão e a banda, sempre capturando o que estava acontecendo com sua câmera. Viagens, shows, gravações, sessões de skate do Chorão, momentos descontraídos do grupo… Tudo, tudo estava na mira do fotógrafo e amigo.

Após cerca de dois ou três anos de parceria entre o fotógrafo e a banda que passava por diversas mudanças naquele momento, um expressivo conteúdo visual estava acumulando. Portanto, um projeto específico tornou-se inevitável. Este projeto, desejado pelo Chorão (e abraçado pelo Rossato), era um livro de fotografias para ilustrar o seu legado em construção: a banda Charlie Brown Jr.

“Quando você acredita que aquilo que está fazendo tem um valor muito maior do que possa parecer naquele momento, você dedica continuamente tempo extra para que as coisas realmente aconteçam,” conta Rossato, sobre a intensidade que o projeto evocou.

(EN) So, from 2005 to 2012 (CBJr.’s last seven years), Rossato accompanied Chorão and the band, always capturing what was happening with his camera. Trips, Shows, recording sessions, Chorão’s skate sessions, casual moments of the group… Everything, everything was on the sight of the photographer and friend.

After two or three years of partnership between the photographer and the band, which was going through several changes at that moment, a relevant amount of material was stacking up. However, a specific project became inevitable. This project, desired by Chorão (and embraced by Rossato), was a book of pictures to illustrate his legacy being built: the band Charlie Brown Jr.

“When you believe that what you’re doing has a much bigger value than it might seem at that moment, you continuously dedicate extra time for things to really happen,” tells Rossato, about the intensity that the project evoked.

OYE-In-Memory-of-Chorão-CBJr.-Eu-Estava-Lá-Também-01Portraits from the original book “Eu Estava Lá Também”

(PT) Desta maneira, foi sendo produzido e selecionado o corpo fotográfico e biográfico do livro que mais tarde receberia o título “Eu Estava Lá Também” – uma homenagem a todos fãs, amigos e familiares da banda.

“Eu Estava Lá Também não era apenas um título que escolhi para o livro e o Chorão aprovou. Era a tradução do que todos nós sentimos naqueles dias e noites em que o Charlie Brown Jr. espalhou a vibração e a energia da sua música,” explica o fotógrafo, editor, amigo e fã.

Sempre sob a coordenação e incentivo do Chorão, Rossato reuniu diversas fotografias, desenvolveu a diagramação para elas e criou os capítulos da obra. Mas a inesperada morte do músico adiou a finalização, a impressão e o lançamento do livro.

(EN) That’s how the photographic and biographic body of the book that later on would be entitled “Eu Estava Lá Também” (I Was There Too) was produced and selected – a tribute to all fans, friends and relatives of the band.

“Eu Estava Lá Também wasn’t just a title I chose for the book and Chorão approved. It was the translation of what everyone felt during those days and nights that Charlie Brown Jr. spread the vibration and energy of their music,” explains the photographer, editor, friend and fan.

Under the coordination and incentive of Chorão, Rossato gathered a variety of photographies, developed the diagramming for them and created the chapters. But the unexpected death of the musician delayed the completion, printing and release of the book.

OYE-In-Memory-of-Chorão-CBJr.-Eu-Estava-Lá-Também-02Photos from the original book “Eu Estava Lá Também”

(PT) Após a morte do Chorão em março de 2013, por consequência de uma overdose de cocaína – o que muitos justificam por uma depressão do músico -, o livro de fotografias tornou-se ainda mais aguardado pelos fãs da banda Charlie Brown Jr. Então, o filho e herdeiro do Chorão, Alexandre Abrão, assumiu o projeto. E a Editora Realejo Livros fez uma campanha de financiamento coletivo para o livro ser publicado o quanto antes.

“O crowdfunding contou com a minha participação ativa, gerando conteúdo sobre o livro, divulgando em várias mídias, mobilizando os apoiadores e validando a publicação como um projeto autêntico criado pelo Chorão. Após a realização do crowdfunding, começaram a acontecer as alterações no trabalho,” lembra Rossato, ainda inconformado com a incoerência do filho e herdeiro do Chorão e também do novo editor, em relação ao projeto original, organizado e aprovado pelo personagem principal e idealizador da obra, que ilustra os últimos sete anos do fenômeno musical chamado Charlie Brown Jr.

(EN) After Chorão’s death in March 2013, as a consequence of a cocaine overdose – which many justified because of a depression the musician had -, the photography book became even more awaited by the fans of Charlie Brown Jr. So, the son and heir of Chorão, Alexandre Abrão, took over the project. And publisher Realejo Livros put up a crowdfunding campaign for the book to be published as soon as possible.

“The crowdfunding had my active participation, generating content about the book, promoting in different medias, mobilizing the supporters and validating the publishing as an authentic project created by Chorão. After the crowdfunding, some changes started to happen in the work,” remembers Rossato, still unhappy with the incoherence of the son and heir of Chorão and also with the new editor, regarding the original project. The book had chapters taken off, diagramming remade, photos replaced and other changes.

Eu-Estava-Lá-Também-livro-capaCapa do livro em formato de vinil.

Abaixo, os fatos que comprometeram a originalidade do projeto criado pelo líder do Charlie Brown Jr., descritos pela pessoa que dedicou anos de sua vida para a conclusão dele, Jerri Rossato Lima:

– Primeiro, foi descartado o livro original, no qual eu e o Chorão trabalhamos com total cuidado e dedicação durante cerca de cinco anos, selecionando as melhores fotos, traduzindo em linguagem visual aquela incrível experiência musical.

O criterioso trabalho de seleção de fotos para o livro Eu Estava Lá Também foi desconsiderado pelos herdeiros dos direitos autorais da banda e pelo editor.

– As páginas diagramadas do projeto inicial do livro estavam em poder dos herdeiros desde 2013, e durante todo o processo de crowdfunding foram usadas como material de divulgação oficial.

Todos sempre souberam que o livro consistia de muitas artes gráficas que misturavam fotos digitais, texturas de foto analógica e letras de músicas da banda, formando a identidade visual que o Chorão havia aprovado.

– Somente depois da campanha de financiamento coletivo, o livro autêntico criado pelo Chorão passou a ser um trabalho sem qualidade, segundo a opinião dos herdeiros.

– Uma pessoa que nunca teve ligação com a banda, foi designada pelo editor para selecionar fotos dos arquivos que estava em poder dos herdeiros.

Eles foram buscar conteúdo no material que já havia sido avaliado e descartado pelo Chorão.

– As fotos da companheira de Chorão por cerca de 20 anos, Graziela Gonçalves, que faziam parte do projeto original, foram excluídas do livro.

A pessoa que inspirou diversas músicas escritas por Chorão foi excluída da sua própria história.

– Chorão fez questão de incluir no projeto original um capítulo com os fãs tatuados, além de muitas fotos que traduziam a intensidade e a proximidade do público da banda.

O capítulo inteiro, que mostrava as fotos de diversos fãs com tatuagens do logo do Charlie Brown Jr. e trechos de músicas, também foi excluído do livro.

– Skate era uma das coisas que o Chorão mais fazia questão de registrar e apresentar do jeito certo. No novo livro, o capítulo de fotos do Chorão andando de skate com skatistas do Brasil e de várias partes do mundo também foi eliminado.

Ficaram apenas algumas fotos, e nestas o Chorão foi recortado e aparece voando, como nos anúncios de marcas de produtos de fora do universo do skate, que não têm noção.

– No projeto original que desenvolvi, recebi a orientação do Chorão para não incluir fotos de um produtor musical. Entendi que havia problemas pessoais entre eles e não questionei a decisão.

No livro, agora da editora e dos herdeiros, não só as fotos deste produtor foram incluídas nas páginas, mas também chamaram este produtor para escrever o prefácio do livro.

– Outro detalhe, que se perdeu em meio a todo este desgastante processo, foi um acordo verbal que havia sido firmado com a ONG Social Skate, para a doação de um pequeno percentual do valor arrecadado no crowdfunding do livro.

A ONG, que no passado recebeu apoio e incentivo diretamente do Chorão, receberia um percentual em torno de 2% do valor arrecadado, mais 20 exemplares do livro. Este acordo não foi aprovado.

– No livro original que entreguei para a editora, estavam também as fotos feitas pelo filho do Chorão nos últimos cinco shows do Charlie Brown Jr. Esta era uma das exigências para que o livro pudesse ser publicado: um capítulo adicional ao projeto original.

Como parte do motivo para reprovar o livro original, o herdeiro -responsável pela publicação – considerou que a minha seleção das suas fotos não foi boa o suficiente ou que foi feita com descaso.

Durante a edição final realizada pela designer contratada, as fotos que o filho do Chorão fez em apenas cinco shows foram diagramadas ocupando cerca de 40% do livro. Desta forma, sete anos da história do Charlie Brown Jr. passaram a ocupar 60% das páginas, ficando 40% do espaço do livro para as fotos de cinco shows. Talvez assim se justifique mais uma exigência aprovada em acordo entre os herdeiros e o editor: As sessões de autógrafos no lançamento, do que deveria ser o autêntico livro de fotos do Charlie Brown Jr., serão feitas pelo herdeiro.

– Assim, será publicado um livro de fotos da banda Charlie Brown Jr. com imagens que nem eu, autor das fotos, nem o Chorão, criador do projeto, e nem os integrantes da banda, escolhemos ou editamos.

(PT) Publicado pela Realejo Livros, “Eu Estava Lá Também” deve chegar nas livrarias e nas casas dos fãs que financiaram o livro neste mês, sem o nome do Jerri Rossato Lima como autor do livro, por decisão do próprio. Seu intenso envolvimento no projeto durante sete anos, como parceiro fiel do Chorão na realização da obra biográfica da banda CBJr., não foi suficiente para defender o projeto original. Apesar dos pesares, esperamos que todos possam manter vivo, na memória, o legado do Chorão e a história do Charlie Brown Jr. Lendas nunca morrem.

(EN) Published by Realejo Livros, “Eu Estava Lá Também” should arrive on Brazilian bookstores and at the homes of fans who funded the book by this month, without Jerri Rossato’s name as author, by his own decision. His intense involvement in the project for seven years, as a loyal partner of Chorão in the making of the biographical work of the band CBJr, wasn’t enough to protect the original project. In spite of all that, we hope that everyone can keep alive, in their memory, the legacy of Chorão and the story of Charlie Brown Jr.

OYE-In-Memory-of-Chorão-CBJr.-analog-by-Rossato-LimaChorão at his studio.

OYE-In-Memory-of-Chorão-CBJr.-Eu-Estava-Lá-Também-03Pages from original book.

OYE-In-Memory-of-Chorão-CBJr.-Praça-Roosevelt-by-Rossato-LimaChorão at Praça Roosevelt in São Paulo.

OYE-In-Memory-of-Chorão-CBJr.-Eu-Estava-Lá-Também-04From original book “Eu Estava Lá Também”


___
___

RELATED ARTICLES